Meteorologia alerta para frio histórico

postado em 22 de jul de 2013 05:22 por webmaster   [ 22 de jul de 2013 05:22 atualizado‎(s)‎ ]
Fonte: Rodrigo Assmann 
Rigoroso: período de frio seco e intenso deve se estender, pelo menos, até a próxima quinta-feira

O Rio Grande do Sul está prestes a enfrentar uma das maiores ondas de frio dos últimos tempos. A MetSul Meteorologia alerta  para temperaturas negativas no início da próxima semana em razão da grande intensidade do ar polar que invade o Cone Sul. “O Estado e o Sul do Brasil, por óbvio, não serão os lugares mais frios do mundo, mas estarão na região do planeta fora dos polos com temperaturas mais abaixo do normal”, ressalta o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall. No domingo, o ar polar chega com força e causa mínimas extremas e máximas muito baixas.
A sensação térmica causada pelo minuano reduz ainda mais as temperaturas e não estão descartadas ocorrências de geada negra, mesmo em lugares onde esse fenômeno é raro. Outros tipos de precipitação de inverno também estão previstos, como chuva congelada, graupel e neve, inclusive em locais de menor altitude ou até mesmo ao nível do mar. O período de frio seco e intenso segue, pelo menos, até a próxima quinta-feira. No decorrer do fim de semana, a meteorologia promete dados mais precisos sobre qual deve ser o dia mais rigoroso.
Ainda segundo a MetSul, na região não está desconsiderada a possibilidade de neve nos municípios serranos, como Sobradinho, Gramado Xavier e Herveiras – onde a água pode congelar nos canos. As mínimas, nesses locais, ficam em torno de três e quatro graus negativos, com sensação térmica entre menos 15 e menos 10 graus em virtude do vento. Na zona baixa do Vale do Rio Pardo, as chances de neve são remotas, mas as demais precipitações de inverno são prováveis. O perído mais propício para ocorrência de chuva congelada e graupel é na parte da tarde. Em Santa Cruz do Sul, as mínimas devem girar entre um e três graus negativos, e as máximas entre 9 e 11 graus.

Diferença entre graupel e granizo

Graupel: a formação tem origem a partir de flocos de neve formados em nuvens elevadas que, durante a sua queda, passam por camadas de nuvens contendo água supergelada. Isso faz com que diversos flocos se unam, formando pequenas bolas de gelo. Contudo, ao contrário do granizo, o graupel é composto de pelotas menores, mais leves e mais macias, além de se formar, exclusivamente, em dias com temperaturas próximas ou inferiores a zero grau.

Granizo: é a forma de precipitação que consiste na queda de pedaços irregulares de gelo, comumente chamados de pedras de granizo. Essas pedras são compostas por água no estado sólido e medem entre 5 e 200 milímetros de diâmetro, tendo pedras maiores provenientes de tempestades mais severas. A formação requer ambientes de forte movimento para cima da atmosfera da tempestade (semelhante aos furacões) e baixa altura do nível de congelamento. (Fonte: Wikipédia)

Fonte http://www.gaz.com.br/gazetadosul/noticia/416041-meteorologia_alerta_para_frio_historico/edicao:2013-07-19.html

Comments